Inclusão através do Tênis adaptado para pessoas com necessidades especiais

 

Tênis é ferramenta de inclusão na Apae de Primavera do Leste (MT)

Sacando pro Futuro foi criado pelo professor de Educação Física Pedro Nunes

Nós.doc: professor de Educação Física dá aulas de tênis a alunos da Apae de Primavera do Leste, Mato Grosso (Foto: Globo)O empresário e professor de Educação Física Pedro Nunes dá aulas de tênis na Apae (Foto: Globo)

O raciocínio foi simples: se esporte é para todos, por que não fazer a inclusão através dele? E, por que não, através do tênis? A boa ideia de um professor de Educação Física foi ensinar a modalidade a estudantes da Apae de Primavera do Leste, no interior de Mato Grosso. Pedro Nunes é professor de tênis e empresário.

Clique no vídeo abaixo e e confira essa história!

— Essa boa ideia mudou o meu jeito de trabalhar e com os meus familiares. Minha filha faz parte desse projeto comigo. Ela brinca com as crianças, ela joga. Ela também mudou e passou a ajudar o próximo. É a corrente do bem: você pegar e ver uma pessoa que passou por você quando era mais jovem e você conseguiu por ela num caminho. Hoje, independente, dentro ou fora do esporte, ela virou uma pessoa melhor.

Surf adaptado para crianças especiais!

Professor desenvolve surfe adaptado para crianças e adultos em Santos

A inclusão de deficientes físicos e mentais é uma iniciativa de Francisco Arana

 (Foto: Globo)Em Santos, o surfe adaptado melhora a condição de vida de pessoas com deficiência (Foto: Globo)

As ideias mais brilhantes aparecem quando menos se espera. No caso de Francisco Arana, a sua boa ideia surgiu durante o período em que dava aulas de surfe em uma escola pública do município de Santos, litoral de São Paulo. Ele percebeu que existiam muitas dificuldades para pessoas com necessidades especiais aprenderem a surfar, e resolveu encontrar soluções criativas para a inclusão deles em suas aulas.

— Minha boa ideia surgiu durante o período em que o Valdormir entrou na escolinha de surfe. Observei suas limitações físicas, pois ele é totalmente cego, e resolvi, junto com outros professores, desenhar uma prancha de surfe adaptada. Ela tem a superfície em alto relevo, para o aluno dificiente visual tatear e identificar o posicionamento correto — afirma o professor de Educação Física.

  Depois dessa inovação, a escola de surfe passou a receber um número cada vez maior de alunos deficientes físicos e mentais. E quando certas limitações do corpo já não impedem mais pessoas de realizar um desejo, outras boas ideias surgem para ajudá-los a ultrapassar as barreiras da vida. De acordo com o professor, eles continuaram a desenvolver outros equipamentos para melhorar a didática e oferecer maior segurança aos alunos.

— Um dos maiores exemplos do sucesso desse projeto é o Gabriel. Ele chegou há dois anos e meio, e se locomovia apenas em cadeira de rodas. Depois das aulas de surfe, ele mudou completamente, o seu corpor está mais solto, sua mente mais tranquila e até está caminhando, mas claro, com ajuda de acompanhante — completa Francisco.

Acesse: http://redeglobo.globo.com/como-sera/noticia/2015/09/professor-desenvolve-surfe-adaptado-para-criancas-e-adultos-em-santos.html

Crianças com deficiência física de Salvador praticam Karatê.

reportag_reabilita2_606x455

 

Mizael nasceu prematuro. Aos 6 meses de gestação, o garoto veio ao mundo pesando apenas 610 gramas. Tainá, por outro lado, nasceu depois da hora. Foram 11 dias lutando pela vida na UTI. Já Vinícius ficou sem oxigenação na hora de nascer. Assim como, aproximadamente, cem crianças que frequentam o Instituto Baiano de Reabilitação, Mizael, Tainá e Vinícius cresceram com dificuldades e viram no esporte uma chance para terem uma vida mais parecida com a de outras crianças.

Toda semana, as crianças frequentam as aulas de karatê e natação. Por meio dos esportes, elas desenvolvem uma série de habilidades, que vão do equilíbrio à capacidade de correr.

É o caso de Tainá. Quando era mais nova, a garota não conseguia sequer se sentar. Só aprendeu a andar aos quatro anos de idade. Porém, depois de começar a fazer as aulas, a Tainá não para de correr.

Vinícius também tinha dificuldade para se movimentar. Sua mãe recorda que o garoto não aprendeu a sentar ou engatinhar como outras crianças. Depois de entrar para o projeto, Vinícius desenvolveu equilíbrio para realizar diversas atividades, como o karatê, a natação e até mesmo o futebol. Confira as histórias de Mizael, Tainá e Vinícius no vídeo acima.

http://redeglobo.globo.com/como-sera/noticia/2015/04/por-meio-do-esporte-criancas-de-salvador-superam-deficiencia-fisica.html

Revista Digital: PARASPORTS!

revista_parasports-724068

A primeira revista digital sobre o paradesporto no Brasil disponível para tablets, smartphones e computadores.

Totalmente gratuita e com periodicidade bimestral, a PARASPORTS aborda o esporte para pessoas com deficiência de uma forma inovadora e acessível à seu público objetivo. Para ela, não há limite de tiragem ou de distribuição. As edições são disponibilizadas na Apple Store (loja de aplicativos para iPad e iPhone) e na Google Play (para dispositivos Android), que juntas já totalizam mais de 80 bilhões de downloads de aplicativos. Além disso, o conteúdo também fica no site da revista, na íntegra.

Acesse:  www.parasports.com.br

Totalmente gratuita!

abertura_logo

 

Copa São Paulo de Kart Adaptado – Temporada 2014

01

A temporada do Campeonato de Kart Adaptado 2014 começa no próximo dia 15 de fevereiro, no Kartódromo Internacional da Granja Viana, com a disputa entre 15 pilotos com deficiência.

O Campeonato de Kart Adaptado é uma iniciativa da Associação VIQUI – Viver com Igualdade, Qualidade e Integridade, em parceria com o BEE Racing e o Kartódromo Internacional Granja Viana. O intuito é promover a inclusão e participação efetiva das pessoas com deficiência, nas competições de kart.

A idéia faz parte do conjunto de ações promovidas por Paulo Polido, Presidente da VIQUI, em busca inclusão e da igualdade entre pessoas com e sem deficiência.

14405a
Através de participações pioneiras em competições esportivas radicais – 1º piloto deficiente no Rally Internacional dos Sertões na categoria Protótipo e a idealizador da 1ª equipe exclusiva de deficientes a participar das 500 Milhas de kart da Granja Viana – Paulo percebeu que não era o único a ansiar o desejo de competir de igual para igual, vivenciando experiências mais radicais. O interesse de outros deficientes em fazer parte dos projetos, o apoio recebido de terceiros, além da grande repercussão na mídia, só comprovaram que o caminho certo foi escolhido. É importante consolidar a presença dos deficientes nesse meio, e em qualquer outro.

“O Campeonato de Kart Adaptado é muito organizado e uma ótima oportunidade de inclusão do deficiente que mostra para o público a superação e emociona do início ao fim.” (Paulo Polido)

Para entender a diferença técnica, no kart adaptado os controles são manuais com acionamento por cabos no volante e na coluna de direção, que substituem os pedais de acelerador e freio. O piloto tem a mesma habilidade que qualquer outro, tanto que Rubens Barrichello já pilotou um kart adaptado numa apresentação em novembro de 2013.

As provas do kart adaptado são abertas ao público.

images

Campeonato de kart Adaptado/Copa SP de Kart Granja Viana2014

Kart Granja Viana2014

1ª Etapa – 15 de fevereiro

2ª Etapa – 22 de março

3ª Etapa –05 de abril

4ª Etapa –26 de abril

5ª Etapa –10 de maio

6ª Etapa –07 de junho

7ª Etapa –23 de agosto

8ª Etapa –20 de setembro

9ª Etapa –18 de outubro

10ª Etapa –11 de novembro

Informações:

www.facebook.com/kartadaptado

http://www.kartadaptado.com.br

http://www.revistaincluir.com.br/noticia-275_comeca-temporada-2014-do-kart-adaptado